quinta-feira, 25 de março de 2010

Pelas barbas de Platão!

Já são quase dois anos de análise para tentar aceitar que o mundo das ideias, que tanto me fascina, deve ser descartado. Já andei por vários tópicos diferentes, mas a cada sessão, independentemente do tema, eu me descubro vivendo pendurada nas barbas de Platão.

Mas o que eu faço com a não-ideia, depois que deixar a ideia de lado? O que eu faço com a desideia?

Fico com medo do que existe, se é que existe, para além da ideia.

Qual a cor, a forma, o cheiro e o gosto?

Tenho medo de que desidealizar seja desmundar.

Final da noite
quase alcanço a ideia
o despertador toca

Um comentário:

  1. É muito desconhecido e assustador mesmo esse mundo que "existe"!

    ResponderExcluir