sexta-feira, 16 de abril de 2010

Sobre pedaços e tamanhos de gente II

Uma vez eu parei de caber em você.

Eu não sei se eu cresci demais,
ou se você que diminuiu.
Ou se só diminuiu eu dentro de você.
Diminuir até que não é ruim, não.

Às vezes, ruim mesmo é engrandecer.

Será que eu engrandeci dentro de você?
E foi bem quando eu parei de caber em você
que eu comecei a apequenar.
E fui aprendendo aos poucos a pequenice que é ser grande.

Quanto maior eu fico, fico mais pequena.

Hoje em dia é comum dizer que menos é mais.
Será que mais, é menos?

Será que um dia, de tão grande, eu vou desaparecer?

3 comentários: